quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Cinema: Big Hero 6

Nenhum comentário

Hoje eu finalmente assisti à animação da Disney, "Big Hero 6" ou "Operação Big Hero". Não sou do tipo que costuma sair para assistir às estreias, e preciso dizer que não me arrependi nem um segundo de haver pago inteiras para assistir a essa animação. O filme é uma gracinha, e do início ao fim mantive-me totalmente absorta na história, nos efeitos, nas cores e na animação. Os 120 minutos corridos voaram diante de meus olhos, e o frio doentio do cinema do Minas Shopping passou desapercebido durante o tempo em que o filme ficou na tela.


Farofando (esperei as crianças saírem pra tirar essa foto...!)

Logo antes do início do filme há um curta chamado "O Banquete" (Feast, em inglês) muito bem
produzido e com foco em um cãozinho que vê a vida passar na perspectiva daquilo que ele come. Há alguns Plot Twists interessantes e, nos aproximados 6 minutos da animação já havia me dado conta de que o ingresso valera à pena. (Clique na imagem para assistir a um pedacinho do vídeo!)

https://www.youtube.com/watch?v=qbAYLAbhyxc

O filme começa já bastante agitado, bem no estilo Detona Ralph, e as inversões do enredo são numerosas e muito bem colocadas. A trama vai tomando rumos que não esperamos (bem, eu pelo menos não esperava...) e a cada virada é um "OH!" que deixamos exclamar.

O cinema estava lotado de crianças, e as risadas ecoavam quase que ininterruptamente entre as cenas. Haviam também vários pais, famílias e alguns casais na sala, e, apesar de serem em menor frequência, suas risadas também se sobressaiam em alguns momentos.


O protagonista, Hiro, é um garoto espertíssimo com talento para montar e planejar robôs para combate. Seu irmão mais velho, Tadashi, tem o interesse de direcionar essa habilidade de Hiro para o bem, e acaba indicando-o para a faculdade em que ele estuda. A partir daí a história vai se contorcendo, criando personagens com personalidades muito bem definidas e as tais viradas surpreendentes multiplicam-se diante de nossos olhos.

O que mais gostei, apesar de tudo, foi do desenvolvimento da relação de Hiro com Baymax ( O Marshmallow branco gigante), que vai de maneira sutil do início ao fim. A Disney volta àquela representação de amizades que se constroem nas experiências, que trouxe no passado em filmes como Oliver e Sua Turma. (A relação de Hiro e seu irmão também comove um tanto ao longo do filme, eu lhe garanto...)

Enfim, a animação é um docinho. Emociona, prende e ensina ao mesmo tempo em que diverte. Certamente vale a entrada do cinema!

Ah sim, tem cena especial depois do filme :)
(Spoiler)

E também, mais uma entrada para minhas "Metas de 2015"

Nenhum comentário :

Postar um comentário